Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

o largo.

porque tudo acontece...

pub

a tocar agora:

ouvir emissão

05.03.19

Netflix andou a testar preços para novos utilizadores


por Redação o largo.

Time/Direitos reservados


A Netflix tinha uma dúvida: quanto é que o seu serviço vale para os possíveis novos assinantes? 


Se dúvida existia, mais depressa se desfez. Segundo o jornal francês Le Parisien, a empresa nos últimos dias andou a alterar, de forma aleatória a alguns utilizadores, a indicação dos valores de determinados planos. Os testes aconteceram em França e Itália. 


Vários utilizadores queixaram-se nas redes sociais sobre o assunto. Afinal, estava em causa o facto das mensalidades terem aumentado sem qualquer aviso prévio, apesar dos valores do serviço terem sofrido, em janeiro passado, um aumento nos EUA.





 


O jornal cita o caso de uma utilizadora à qual a plataforma lhe sugeriu o plano "Standard" a 13,99€ por mês quando o valor normal é de 10,99€ (exatamente o mesmo que em Portugal) ou o plano "Premium" a 17,99€, quatro euros a mais que o valor verdadeiro.


Ora tudo não passa de um teste. 


A empresa de streaming sublinha que não houve alterações nos preços (7,99€, 10,99€ e 13,99€) e que os utilizadores que subscreverem o serviço só verão ser cobrados os valores originais. A Netflix diz que isto era um teste para ver "qual o valor que os utilizadores dão" ao serviço e que "nem todos" os utilizadores "serão afetados por este teste" e que os preços indicados "podem não ser aplicados após esta fase", refere fonte da plataforma citada pelo jornal. Apesar do objetivo ser o de "manter a Neflix como um bom negócio", o facto é que a mesma fonte não indicou quais os critérios utilizados para a seleção dos utilizadores deste teste. 


Apesar deste tipo de testes não ser permitido pela lei francesa (o preço afixado tem de ser o correto), segundo o jornal, que cita uma advogada especializada em direito de consumo, será difícil mostrar que existe "prejuízo para o consumidor", visto que o subscritor vai pagar menos do que era esperado. 

publicidade

encontrou um erro? proponha uma correção ou, simplesmente, fale connosco:
webmaster@olargo.pt
estamos no facebook, no twitter e no instagram.
escute a emissão d'torna-se nosso patrono.

Informação

Estamos em formação

Durante os próximos dias, a atividade editorial d'o largo. estará reduzida para melhorar a forma como trabalhamos e organizamos todo o fluxo editorial. Pedimos desculpa.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.