Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

o largo.

porque tudo acontece...

pub

a tocar agora:

ouvir emissão

01.01.21

Morreu o fadista Carlos do Carmo


por Redação o largo.

SAPO 24/MadreMedia

 

O fadista Carlos do Carmo morreu, esta sexta-feira, no Hospital Santa Maria, em Lisboa. A informação foi dada pela família do cantor a vários media. 

Em comunicado, a Universal Music Portugal, editora de Carmo, refere que "o fadista deixa um enorme legado que marcou profundamente o Fado. Senhor de um dom inigualável, Carlos do Carmo deu vida às palavras como ninguém. Muitas vezes visionário, nunca abdicou de levar o Fado para outras dimensões, de lhe introduzir novos instrumentos, de evangelizar novos poetas, de manter o nível". 

Carlos do Carmo tem um percurso inigualável. Despediu-se dos palcos a 19 de novembro de 2019 mas preparava-se para lançar um álbum de estúdio intitulado "E Ainda...", registo que será, segundo a Universal, editado brevemente. Com 57 anos de carreira, o fadista nasceu em 1939. Filho da também fadista Lucília do Carmo e do livreiro Alfredo Almeida, começa a sua carreira artística em 1964. Considerado como o representante máximo do "fado novo", foi também um dos mais determinantes embaixadores na candidatura do Fado a Património Imaterial da Humanidade. 

"Canoas Do Tejo", "Lisboa, Menina E Moça" ou "Os Putos" foram alguns dos temas popularizados pela voz do fadista. 

Carlos do Carmo tinha 81 anos. 

publicidade

encontrou um erro? proponha uma correção ou, simplesmente, fale connosco:
webmaster@olargo.pt
estamos no facebook, no twitter e no instagram.
escute a emissão d'torna-se nosso patrono.

Informação

Estamos em formação

Durante os próximos dias, a atividade editorial d'o largo. estará reduzida para melhorar a forma como trabalhamos e organizamos todo o fluxo editorial. Pedimos desculpa.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.